NEIL GAIMAN por Pedro Amarante Turatti

TRADUÇÃO VOLUME 5 NÚMERO 1


INSTRUÇÕES


Toque o portão de madeira no muro que você nunca reparou antes.

Diga “por favor” antes de abrir o trinco,

atravesse,

desça pelo caminho.

Um diabrete de metal vermelho pende na porta da frente pintada de verde,

feito um batedor,

não o toque; ele morderá seus dedos.

Caminhe pela casa. Não pegue nada. Não coma nada.

Porém,

se alguma criatura disser que tem fome,

alimente-a.

Se disser que está suja,

limpe-a.

Se queixar que tem dor,

se puder,

alivie seu sofrimento.


Do jardim dos fundos você poderá ver a floresta selvagem.

O poço fundo que passou leva ao reino do Inverno;

há outra terra no final.

Se você voltar atrás aqui,

você pode retornar, em segurança;

não perderá respeito. Eu não pensarei menos de você.

Passado o jardim você chegará à floresta.

As árvores são velhas. Olhos despontam dos arbustos.

Uma velha está sentada debaixo de um carvalho retorcido. Ela pode pedir [algo;

entregue. Ela

apontará o caminho para o castelo.

Dentro dele estão três princesas.

Não confie na caçula. Siga.

Na clareira depois do castelo, os doze meses sentam ao redor da fogueira,

aquecendo os pés, trocando contos.

Eles podem te fazer favores, se for educado.

Você pode colher morangos no frio de Dezembro.


Confie nos lobos, mas não diga aonde está indo.

O rio pode ser cruzado pela balsa. O balseiro te levará.

(A resposta à pergunta dele é a seguinte:

Se entregar o remo ao seu passageiro, ele estará livre para deixar o barco.

Diga isso apenas de uma distância segura.)


Se uma águia te entregar uma pluma, proteja-a.

Lembre-se: que os gigantes dormem muito profundamente; que

bruxas muitas vezes são enganadas pelo estômago;

dragões tem um ponto fraco, em algum lugar, sempre;

corações podem ser bem escondidos,

e você os engana com uma conversa.


Não tenha ciúme de sua irmã.

Saiba que diamantes e rosas,

quando saltam dos lábios de alguém , são tão desconfortáveis como sapos e [rãs:

mais frios, também, e mais afiados, e eles cortam.


Lembre-se do seu nome.

Não perca a esperança – o que você procura será encontrado.

Confie em fantasmas. Confie que aqueles que ajudou te ajudarão de volta.

Confie nos sonhos.

Confie no seu coração, e confie na sua história.


Quando voltar, refaça o caminho por onde veio.

Favores serão retribuídos, dívidas serão pagas.

Não se esqueça de suas maneiras.

Não olhe para trás.

Monte a águia sábia(você não cairá)

Monte o peixe prateado(você não se afogará)

Monte o lobo cinzento (segure firme no pelo dele).


Há um verme no coração da torre, por isso ela não se sustentará.


Quando chegar à pequena casa, o lugar onde sua jornada começou,

você a reconhecerá, embora ela pareça muito menor do que você se lembra

Suba pelo caminho, e passe pelo portão do jardim que você nunca reparou [senão uma vez.

E então vá para casa. Ou faça uma casa.


Ou descanse.



INSTRUCTIONS


Touch the wooden gate in the wall you never saw before.

Say "please" before you open the latch,

go through,

walk down the path.

A red metal imp hangs from the green-painted front door,

as a knocker,

do not touch it; it will bite your fingers.

Walk through the house. Take nothing. Eat nothing.

However,

if any creature tells you that it hungers,

feed it.

If it tells you that it is dirty,

clean it.

If it cries to you that it hurts,

if you can,

ease its pain.


From the back garden you will be able to see the wild wood.

The deep well you walk past leads to Winter's realm;

there is another land at the bottom of it.

If you turn around here,

you can walk back, safely;

you will lose no face. I will think no less of you.

Once through the garden you will be in the wood.

The trees are old. Eyes peer from the under-growth.

Beneath a twisted oak sits an old woman. She may ask for something;

give it to her. She

will point the way to the castle.

Inside it are three princesses.

Do not trust the youngest. Walk on.

In the clearing beyond the castle the twelve months sit about a fire,

warming their feet, exchanging tales.

They may do favors for you, if you are polite.

You may pick strawberries in December's frost.


Trust the wolves, but do not tell them where you are going.

The river can be crossed by the ferry. The ferry-man will take you.

(The answer to his question is this:

If he hands the oar to his passenger, he will be free toleave the boat.

Only tell him this from a safe distance.)


If an eagle gives you a feather, keep it safe.

Remember: that giants sleep too soundly; that

witches are often betrayed by their appetites;

dragons have one soft spot, somewhere, always;

hearts can be well-hidden,

and you betray them with your tongue.


Do not be jealous of your sister.

Know that diamonds and roses

are as uncomfortable when they tumble from one's lips as toads and frogs:

colder, too, and sharper, and they cut.


Remember your name.

Do not lose hope — what you seek will be found.

Trust ghosts. Trust those that you have helped to help you in their turn.

Trust dreams.

Trust your heart, and trust your story.


When you come back, return the way you came.

Favors will be returned, debts will be repaid.

Do not forget your manners.

Do not look back.

Ride the wise eagle (you shall not fall)

Ride the silver fish (you will not drown)

Ride the grey wolf (hold tightly to his fur).


There is a worm at the heart of the tower; that iswhy it will not stand.


When you reach the little house, the place your journey started,

you will recognize it, although it will seem much smaller than you remember.

Walk up the path, and through the garden gate you never saw before but once.

And then go home. Or make a home.


Or rest.



PERIGOSO ALFABETO


A de Aqui, onde embarcamos, porto seguro;

B de Barco, se arrastando no escuro;

C sabe o que queríamos e encontramos: o mar;

D de Diamante, a isca para fisgar;

E de Escuridão com atrativos e seduções;

F de Fria e suas muitas invenções;

G de Glória, como em herói e aurora;

H de “Haja Coração!”- um grito e um aviso agora;

I quem arranha essas rimas sou eu, o autor;

J são monstros Jocosos rindo do horror;

Kkkk, a alegria dos namorados com beijos & tal;

L é o paraíso, seu destino final;

M de Miragens que para sempre te enganarão;

N de Noite, e de Nada e Não;

O de Odores, longe, debaixo da calçada;

P de Pirataria, pública ou privada;

Q de Quieto (segure esse grito medonho);

R é um Rio que flui como um sonho;

S de só deus sabe onde – uma caveira e seu Sorriso;

T de Tesouro empilhado sobre o piso;

U leitor é ucê, tremendo de medo;

W dá o alerta, você não vai se esquecer tão cedo;

V de Vilezas que a noite encapa;

X marcava o ponto, se lemos direito o mapa;

Y é sua última incógnita, o final da jornada;

(Z’spera sozinho, e não é por nada).



DANGEROUS ALPHABET


A is for Always, that’s where we enbark;

B is for Boat, pushing off in the dark;

C is the way we find and we look;

D is for Diamonds the bait on the hook;

E’s for the Evil that lures and entices;

F is for fear and its many devices;

G is for Good, as in hero, and morning;

H is for “Help me!”- a cry and a warning;

I am the author who scratches these rimes;

J is the Joke monsters made of their crimes;

K ‘s but a Kiss – lovers glow with elation;

L ‘is like ‘eaven , your last destination;

M is for Mirrors you will stare in forever;

N is for Night, and for Nothing ,and Never;

O is for Ovens, far under the street;

P is for Piracy, blunt or discreet;

Q is for Quiet ( bar one muffed scream);

R is a Riverthat flows like a dream;

S is for –somewhere – a Skull and it smiles;

T is for Treasure, heaped up into a pile;

U are the reader who shivers with dread;

Wis a Warning went over your head;

V is for Vile deeds done in the night;

X marked the spot, if we read the map right;

Y’s your last question, the end of the ring;

(Z waits alone, and it’s not for a thing).



Tradução: Pedro Amarante Turatti

revista zunái

© 2020 Revista Zunái

  • Facebook Revista Zunái