Pesadelo por Joel Nunes

PROSA VOLUME 5 NÚMERO 2



tento gritar e não consigo, quero chamar a filha, estou emudecido com dores pelo corpo, dificuldade para respirar como se tivesse participado de uma maratona, tusso e o peito, costas, braços, pernas, mãos e dedos doem, a respiração é cada vez mais forçada como se o nariz e a boca estivessem cobertos com fita e apenas alguns furinhos feitos com agulha para o ar passar, tenho pequenos tubos nas narinas, machucando-as, respiração cada vez mais difícil, tubos de meia polegada são enfiados na garganta até os pulmões, quero vomitar, estou sozinho, com fome, medo de morrer, calado, e a dor presente no corpo de pele inchada, cheia de bolhas chorando sangue, coração em ritmo anormal, acelerado, acordo, corpo tensionado e suado. Pesadelo.




Joel Nunes, aposentado, pai temporão, revoltado, meio ateu, meio autodidata, uma pessoa.


20 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo