Maurício Simionato

POESIA VOLUME 5 NÚMERO 1


Pragas Brasileiras


As lagartas persistem porque sentem mais apetite ao poder devastar folhagens.


As brocas são indiferentes, pois seus direitos de devorar serão mantidos.


As tripes tiveram os interesses atendidos e têm uma lavoura inteira pela frente.


Os pulgões são democráticos, contanto que não sejam interrompidos na hora do lanche.


As larvas foram apadrinhadas de novo e seguem seu rumo sem preocupação, mas sempre famintas.


Os ácaros são nacionalistas e possuem foro privilegiado nas plantações.


Os corós foram extintos por medidas provisórias, mas continuam por aí.


Os cupins se tornaram técnicos e conservadores. Agora só comem madeira de lei.


Os percevejos fazem justiça a seu modo. Não os questione.


Os vermes passam bem e mandam saudações.


As saúvas estão acima de tudo e sempre desfilam enfileiradas, anunciando a primavera.

11 visualizações
revista zunái

© 2020 Revista Zunái

  • Facebook Revista Zunái