Ricardo Celestino - MINIANTOLOGIA DA FICÇÃO CIENTÍFICA BRASILEIRA

PROSA VOLUME 5 NÚMERO 1


O QUE SERÁ DE NÓS?


Carros autônomos, energia solar, universo quântico, inteligência artificial, biohacking, upload mental, colonização de Marte, andróides, ginóides e ciborgues. Estamos cada vez mais próximos do fim do mundo? Seriam essas iniciativas a resposta para todas as demandas que incomodam o sono dos justos da era moderna? O avanço da ciência carregaria consigo a elasticidade de nossas interpretações cósmicas sobre a vida? Quais serão os novos insólitos que circundarão o imaginário desse novo ser-humano? Sob a premissa de que Esse velho Deus sou eu, o homem se iguala ao divino e decide tornar o universo de si e o universo espacial um grande parque de explorações. Solitária e descartável, a humanidade busca alternativas para controlar o insólito e não desaparecer. Resta-nos explorar as subjetividades desse possível novo mundo. Quais seriam os novos valores morais dessa sociedade por vir? As paixões e as idealizações se renovariam? O que será moral e imoral? Como se estabeleceriam as novas relações políticas, econômicas e sociais? Paradoxalmente, continuaremos convivendo com acentuadas desigualdades, onde a marginalidade e as iniciativas de superação da própria condição de existir e compreender a vida humana em relação ao universo caminham juntas? Em linhas gerais, essa miniantologia tem a finalidade de especular e explorar os impactos possíveis e as relações com o insólito inerentes a iniciativas científicas e a subjetividades da vida em desenvolvimento no século XXI.


Ricardo Celestino é formado em Letras e doutor em Língua Portuguesa. Tem 33 anos e é professor de Literatura para o Ensino Médio. Atualmente, tem trabalhado na pesquisa de temas que envolvem a Leitura e Produção textual em perspectiva transdisciplinar. Também atua em núcleos de pesquisa acerca do ensino de Língua Portuguesa na perspectiva enunciativo-discursiva. Desenvolve projeto de pós-doutorado com o intuito de dialogar a Análise do Discurso e a Metaficção em textos de Ficção Científica nacional. Está vinculado aos grupos de pesquisa Memória e Cultura da Língua Portuguesa Escrita no Brasil, da PUCSP, e Estudos do Brasil Colonial, da UNESP-Assis. Trabalha em seu primeiro romance de Ficção Científica e publica contos em antologias do gênero.

74 visualizações
revista zunái

© 2020 Revista Zunái

  • Facebook Revista Zunái